Pontos turísticos em Rabat

Requintada e discreta, a capital do reino de Marrocos é uma escala prestigiada que alia calma, discrição, elegância e arte de viver. Localizada na costa atlântica, a noroeste do país, Rabat, é uma capital moderna e uma cidade rica em história.

História

A Kasbah dos Oudaias é uma cidadela medieval edificada pelos soldados árabes (Oudaias) para vigiar os corsários da vizinha Salé. Praticamente uma cidade dentro de outra cidade, cheia de charme e encanto, com ruelas calmas e floridas, a suavidade do ar vindo do mar e o perfume dos jardins andaluzes.

 

O que visitar?

Aproveite a visita para também conhecer o Musée National de Bijoux, que, dentro de um palácio do século XVII, abriga uma bela coleção de arte marroquina.

 

Você Sabia?

A medina, datada do século XVII, era destinada a acolher os refugiados de Andaluzia.

 

O que fazer?

Dentro das muralhas, descubra o Mellah (o bairro judeu), os souks cobertos e o mercado das especiarias (onde você vai encontrar diversos temperos e aromas). Nas ruas da medina não deixe de saborear os deliciosos doces, como o maravilhoso nougat de amêndoas.

 

Dicas para viajantes

Os marroquinos adoram conversar, são muito simpáticos e receptivos, mas não gostam muito de ser fotografados, por isso peça sempre pergunte se pode fotografar qualquer cidadão local. Outra dica que vale a pena lembrar é: como acontece em todo país, durante suas compras não se esqueça de negociar,  pois a barganha é cultural, e vai te render boas vivências.

Onde fica?

O Mausoléu de Mohamed V está localizado em frente à Torre Hassan, na praça Yacoub Al Mansour. É facilmente reconhecível por suas paredes brancas e telhado de azulejos verdes. Seu acabamento interior é em mármore branco, piso e lindas paredes de granito. No centro, uma bela rocha feita de granito e uma lápide indica o lugar de descanso final do grande rei marroquino. As portas de correr e teto também foram esculpidas com deslumbrantes motivos e desenhos. Para completar a estrutura, lustres espetaculares iluminam a sala e tapetes vermelhos estão alocados nas escadas.

 

Por que visitar?

Esta espetacular e popular atração em Rabat é uma maravilha arquitetônica e os visitantes não vão se decepcionar ao visitá-la. É um lugar de descanso final de três membros importantes da família real da dinastia Alaouite, o sultão Mohamed V, que governou o Marrocos por dois mandatos e seus filhos, o rei Hassan II e do príncipe Abdallah.

 
Curiosidades

O mausoléu é, ao mesmo tempo, um túmulo e mesquita, sendo um exemplo perfeitamente preservado do estilo arquitetônico da época e um dos poucos lugares sagrados abertos ao público. Cerca de quatrocentos homens trabalharam duro em sua construção. O Mausoléu foi finalizado em 1971, e é hoje considerado uma obra-prima arquitetônica e histórica.

A cidade

A requintada e discreta, Rabat é a capital do reino de Marrocos, é uma escala prestigiada que alia calma, discrição, elegância e arte de viver, classificada Património Mundial da UNESCO em julho de 2012 e localizada na costa atlântica, a noroeste do país, Rabat, capital moderna e cidade histórica, resulta de um “fértil intercâmbio entre a tradição árabo-muçulmana e o modernismo ocidental”.

 

Características da cidade

O Palácio Real inclui os prédios administrativos, comerciais e residenciais, assim como o Jardim d’Essais. A parte histórica da cidade inclui a mesquita Hassan II, a medina com vista para o Atlântico, as muralhas medievais e seus portões. Na faixa costeira de norte a sul de Rabat você vai encontrar as mais belas praias do país.

 

Você Sabia?

Rabat foi considerada a “Cidade Verde“ em 2010, dispondo atualmente, de 230 hectares de espaços verdes, para além dos 1063 hectares de floresta que rodeiam a cidade (floresta de Maamora).

 

O que você não pode perder?

O mercado das especiarias e souks (feiras) tradicionais na medina; assistir ao içar da bandeira (às 07h da manhã) em frente ao mausoléu Mohamed Hammed V; visita a Necrópole de Chellah na primavera, o local torna-se feérico, com uma belíssima vista sobre o vale de Bou Regreg. Não perca a chance de visitar as ruelas de Oudaias e o jardim andaluz, visite as pequenas galerias de arte e beba um chá de menta no Café Maure, que oferece uma bela vista panorâmica sobre a embocadura de Bou Regreg.

 

Cidade da Música

Destacam-se em Rabat 2 grandes festivais de música, o Festival “Mawâzine Ritmos do Mundo”, uma mistura de músicas e estilos com mais de 40 países participantes, e o Festival de Jazz em Chellah, que marca o encontro de músicos de jazz marroquinos e europeus.

Onde fica?
A Torre Hassan fica localizada na Boulevard Mohamed Lyazidi na cidade de Rabat. Aproveite a visita ao local para também conhecer o Mausoléu de Mohamed V localizado nas proximidades da Torre Hassan.

Sua história
No século XII, o sultão Yacoub El Mansour queria construir ali a maior mesquita do Mundo, mas os trabalhos pararam em 1199, quando ele morreu. A torre no projeto original era para ter 80 metros, mas ficou ao final com 44 metros. O restante da mesquita também foi deixado incompleto e é possível apreciar algumas paredes e 200 colunas que foram apenas iniciadas. O lugar foi escolhido para abrigar o túmulo de Mohammed V (rei do Marrocos), uma obra-prima da arte marroquina.

 
Você Sabia?
Ao invés de escadas, a Torre Hassan teria rampas, permitindo, assim, ao muezzin (um homem que chama muçulmanos para a oração do minarete de uma mesquita), subir a cavalo até seu topo para fazer o chamado.

Por que você precisa conhecer?
A torre, feita de arenito vermelho, os restos da mesquita e o Mausoléu de Mohammed V, formam um importante complexo histórico e turístico em Rabat, sendo os principais pontos de interesse da cidade e considerados grandes atrações monumentais do país tanto para os turistas quanto cidadãos locais. 

Perguntas Frequentes
Preciso de visto para o Marrocos?
Brasileiros não precisam de visto para o Marrocos.
Qual a melhor época para visitar o Marrocos?
As melhores épocas são na primavera (de Março a Maio) e no outono (de Setembro a Novembro). Temperaturas mais amenas que vão permitir você desfrutar melhor das atrações marroquinas.
Qual o idioma do Marrocos?
No Marrocos o idioma oficial é o árabe, em seguida vem o berber. Outro idioma predominante é o francês. Nas regiões turísticas é comum ouvir outros idiomas.
Gorjeta é obrigatória? Quanto devo pagar?
Dar gorjetas é uma prática comum no Marrocos, simboliza a sua gratidão por um determinado serviço que recebeu. Não é algo obrigatório, mas se quiser pagar gorjetas, dê aquilo que acha sensato.
Terei que barganhar?
A barganha é cultural no Marrocos, negociar os preços dos produtos e quanto você quer pagar por eles faz parte da vivência marroquina. Mas se você não quer barganhar, há lojas que já vendem produtos com preços tabelados.
Devo tomar precauções em relação à saúde?
Os turistas podem enfrentar alguns problemas de saúde em Marrocos, como alguns distúrbios gástricos causados por beber água da torneira ou comer de um restaurante local que não foi recomendado por seus guias turísticos ou a recepcionista do hotel. Alguns viajantes podem sofrer queimaduras solares ou insolação do calor e do sol durante o verão se não forem cuidadosos; no entanto, tomar as devidas precauções e beber água engarrafada pode eliminar qualquer risco para a saúde.
Como se vestir no Marrocos?
É recomendado usar roupas modestas, especialmente quando for visitar locais religiosos.
Carregar mais

Dicas
  • A moeda do Marrocos é o Dirham (MAD). A moeda para o Marrocos foi emitida pelo Banco de Al-Maghrib, que é o banco central de Marrocos.
  • Os principais idiomas dos marroquinos são o inglês e o francês, eles também falam ou entendem inglês. Alguns marroquinos outros idiomas como italiano, espanhol e alemão.
  • Brasileiros não precisam de visto para entrar no Marrocos.
  • Gorjetas é considerada habitual em Marrocos. No entanto, você não é obrigado a pagar.
Destaques
  • Marrocos é famoso por sua diversidade geográfica, desde as belas praias de Agadir até as pistas de esqui de Oukaimeden
  • Marrocos tem uma longa faixa de montanhas quando vista do céu, que vai de leste a oeste antes de alcançar as areias da Mauritânia.
  • Os vários tipos de habitat contribuíram para a diversidade de culturas que enriqueceram a identidade marroquina.
  • O Instituto Real da Cultura Amazigh foi criado em 17 de outubro de 2001. Desde então, Berber foi considerado uma língua oficial.
  • Em Fez, visite a Medina, o distrito de Tanners, o Santuário de Moulay Idriss II e a Mesquita Kairouine.
  • Meknes, é uma das mais belas e poderosas cidades imperiais do Marrocos.
  • Marrakech, é uma pérola polida pela história e sua tradição de hospitalidade.
  • Casablanca, lar de mil pequenos ofícios de artesanato e é a vitrine da arquitetura art déco.
Comentários